Ministra do Ambiente sugere transferências de tecnologias acessíveis

26/07/2012 12:34 (Ambiente)

A ministra do Ambiente, Maria de Fátima Jardim, sugeriu hoje, no município do Lobito, província de Benguela, a transferência de tecnologias ambientais acessíveis para África, com vista a gestão dos resíduos.


A ministra do Ambiente, Maria Fátima Jardim, sugeriu hoje, no município do Lobito, província de Benguela, a transferência de tecnologias ambientais acessíveis para África, com vista a gestão dos resíduos.

A governante, que falava no acto de abertura do I Congresso Internacional Sobre Resíduos Sólidos que se realiza em África, sublinhou que o seu desejo é ver os Estados africanos ordenarem e regulamentarem a gestão dos resíduos, para garantir que os mesmos não causem danos aos cidadãos e ao ambiente.

A ministra augura que todas as resoluções sobre o congresso possam ser aplicadas, com a implementação de soluções que sejam sobrepostas a cada país, dinamizando a transferência de tecnologias acessíveis à África.

"Os resíduos têm um impacto grande na saúde pública e no ambiente dos nossos países e sobretudo em África", disse.

Realçou que o crescimento económico global aumentou a produção dos resíduos, tendo exemplificando que hoje as grandes cidades, como Luanda, têm imensos problemas de gestão de resíduos.

Apontou que para as comunidades rurais, onde se faz sentir mais a pobreza, poderão adoptar a educação e a consciencialização, também o estudo do modelo participativo e sobretudo de responsabilidade de cidadania.

Considerou, por outro lado, que o congresso possa servir de valorização, cooperação e interacção entre os países.

"Sabemos nós que temos bastantes possibilidades com os resíduos, através da reutilização, reciclagem e a valorização económica", salientou.

Frisou ainda que o Executivo Angolano tem demonstrando o seu empenho em ordenar o sector de gestão de resíduos, com a aprovação no dia 18 de Julho, no Conselho de Ministros, do Plano Estratégico sobre Resíduos Urbanos para Angola, que constitui num instrumento que vai nortear as acções de gestão dos resíduos, numa perspectiva temporal de 2012-2017.

Fátima Jardim enfatizou ainda que, com estas linhas estratégicas, o Executivo angolano leva à base para a mudança do paradigma na gestão de resíduos em Angola.

"Estamos confiantes que, através das metas que nos propusemos atingir através também da realização desta conferência, nós começamos a lançar o programa Angola Limpa, estabelecendo uma adopção para a redução dos impactos que os resíduos têm na sociedade", afirmou.

"Esperando o melhor desempenho ambiental com reflexos no bem-estar e em particular na saúde pública dos nossos cidadãos, com reflexos na melhoria nos índices de desenvolvimento humano", enfatizou Fátima Jardim.

Participam do conclave, que decorre de 23 a 25 deste mês, quase 200 congressistas, provenientes de 18 países, entre investigadores, gestores e técnicos ligados à gestão sustentada de resíduos sólidos, tendo Angola, e particularmente Benguela, como primeira experiência.

Fonte: Angola Press, 24 de Julho de 2012




Agenda Pública
Última Agenda
Director Regional do PNUA visita Angola a Convite da Ministra do Ambiente
  • Início
    21
    nov.
    2014
    08:00
  • Fim
    21
    nov.
    2014
    08:00
 
 

2011 - Portal do Ministério do Ambiente - Copyright©