Ministério do Ambiente
Ambiente

Ministra do Ambiente enaltece fiscais dos parques nacionais

A ministra do Ambiente, Paula Francisco, o âmbito desta data, enalteceu o árduo trabalho e dedicação dos fiscais no combate à exploração ilegal da fauna e flora selvagem em Angola.

Na sua mensagem endereçada ao efectivo de fiscais destacados nos parques nacionais de Angola, em particular, admite a insuficiência de meios, sobretudo para a patrulha, sendo um dos principais problemas que tem dificultado o trabalho destes.

“Continuamos a envidar esforços para minimizar estas insuficiências actualmente registadas, no quadro da estratégia do combate contra os crimes ambientais m Angola”, garantiu a ministra do Ambiente.

A recuperação e construção de infra-estruturas de apoio nos parques nacionais de Angola constitui uma das apostas do Ministério do Ambiente, com vista à melhoria das condições de trabalho dos fiscais e promoção do ecoturismo nestes locais.

O Dia Mundial dos Fiscais dos Parques é uma iniciativa da Federação Internacional dos Fiscais ( International Ranger Federation - IRF) em parceria com a Fundação Linha Verde ( Green Line Foundation).

Nesta data, os membros da Associação dos Fiscais de África-Angola para as Áreas de Conservação (GRAA-Angola), que garantem a continuidade no combate à caça furtiva e o abate ilegal das espécies ameaçadas em vias de extinção em todo o país, realizam várias actividades em torno desta efeméride.

O presidente da Federação Internacional dos Fiscais e Fundador da The Thin Green Line Foundation, Sean Willmore, na sua mensagem refere que os fiscais lutam para impedir que os “pulmões da terra” sejam serrados até ao chão, além do combate contra a extinção das mais variadas espécies.

Para Ruth Nassussu, fiscal destacada no parque nacional da Quiçama (Luanda), ser fiscal é ser “herói” das mais diversas espécies que correm ricos de abate pelos caçadores furtivos.

“ Neste dia Mundial dos Fiscais peço maior união e que a luta pela conservação e o combate ao tráfico ilegal dos derivados da fauna e flora seja sempre vencida”, apelou Ruth Nasusu Mendes Njunjuvili.

O Ministério do Ambiente controla 16 áreas de conservação, entre parques, reservas naturais, integrais, parciais e especiais, na sua maioria criadas no período colonial.